Magazine Luiza e Linx firmam parceria para impulsionar marketplace

Lojistas que vendem produtos no marketplace do Magazine Luiza podem oferecer opção para retirada em seus próprios pontos físicos

350

Magazine Luiza deu mais um passo na integração entre os canais físicos e digitais. A empresa de tecnologia para varejo Linx e a varejista firmaram uma parceria que vai permitir que os vendedores terceiros do marketplace do site Magazine Luiza utilizem seus próprios pontos físicos para entrega de produtos.

Agora, quando um cliente fizer uma compra no site do Magazine Luiza ou Netshoes, de um produto vendido por outro vendedor, ele poderá optar por retirar o produto na loja física daquele parceiro na hora da escolha da forma de entrega.

E-commerce

No Magazine Luiza, as vendas online já são responsáveis por 48% do faturamento total, que chegaram a 6,8 bilhões de reais no terceiro trimestre deste ano. Já o marketplace, com 11 mil vendedores e 12 milhões de produtos, é responsável por 26% das vendas totais do e-commerce e teve crescimento nas receitas de 300% no terceiro trimestre de 2019.

O anúncio foi feito bem a tempo da Black Friday. Esta será a primeira edição da ação promocional em que o número de compradores em lojas físicas deve se igualar ao online.

A modalidade de entrega Retire na Loja é o grande diferencial e 39% dos brasileiros consideram que a opção como muito importante na hora de decidir a loja na Black Friday. Além disso, 24% dos compradores do evento neste ano esperam usar essa forma de entrega para suas compras online, de acordo com a pesquisa do Google.

Mudança tecnológica

Para ter acesso ao modelo de entrega em loja física, o vendedor do Magalu precisa ser usuário do sistema da Linx OMNI OMS (Order Management System). A solução permite que o cliente tenha acesso a dados de geolocalização, que mostram as lojas mais próximas que podem entregar seu produto.

Caso a opção seja receber a compra em casa, os vendedores podem utilizar os serviços dos parceiros logísticos do Magalu e da Linx. Para o consumidor, as vantagens são reduzir prazo de entrega e custo do frete na compra de seus produtos.

A novidade altera o papel da loja no processo de compra, diz Jean Klaumann, vice-presidente da Linx Digital. “Conectamos a audiência do Magalu com marcas que transformaram a loja física também em showroom e centro de distribuição”, afirma.

“Por meio da tecnologia, transformamos o Magalu em uma plataforma digital. Agora, queremos ajudar o vendedor analógico a se digitalizar e elevar o nível do serviço oferecido”, diz Leandro Soares, diretor executivo de marketplace do Magalu, em comunicado.

“Este é mais um passo em direção à construção de um ecossistema mais completo”, escreve o banco BTG Pactual. “Como o comércio eletrônico deve pelo menos triplicar de tamanho nos próximos anos, vemos os players vencedores como os que combinam grande variedade, tráfego e frequência, além de um foco nos níveis de serviço”, diz.

Novas parcerias

Recentemente, o Magalu anunciou duas outras parcerias, com o Carrefour e a Marisa. Ambas são para a venda de produtos eletrônicos e eletrodomésticos nas lojas parceiras.

O negócio com o Carrefour ainda é um teste, envolve dois supermercados e tem prazo de seis meses. Já a união com a Marisa é para a venda de smartphones, acessórios e serviços digitais em mais de 300 lojas da Marisa.

Também a opção ‘Retira Loja’, modalidade que possibilita a retirada de produtos comprados no e-commerce diretamente nas lojas físicas do Magazine Luiza, estará disponível nas lojas da Marisa, incluindo regiões como Rio de Janeiro e Brasília, onde o Magazine Luiza ainda não tem presença física.

Fonte: Karin Salomão – Exame Online

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.