Startup de RH lista os 3 fatores que mais engajam colaboradores nas empresas

7.913

Desafio, reconhecimento e bons gestores retém talentos na empresa. É o que descobriu a Vaipe, startup brasileira de tecnologia voltada para a digitalização de processos de gente e gestão – HR Tech. A empresa elaborou um levantamento com dados de engajamento e clima organizacional de empresas cadastradas na plataforma. O estudo conta com dados de mais de 5.500 usuários únicos no ano de 2018, 30 mil interações únicas na plataforma e análises de mais de 130 mil comentários anônimos sobre diversas questões de clima e engajamento. Empresas como Sinqia, Cyrela Commercial Properties e Hospital Sabará são cadastradas na plataforma.

O objetivo do levantamento é elencar a relação da pesquisa de clima com o índice de engajamento de colaboradores, entendendo assim, quais são as ações de clima que mais influenciam o engajamento dentro das empresas. Na metodologia Vaipe, o engajamento é medido por meio do eNPS (employee Net Promoter Score). Através de uma pergunta com escala de 0 a 10 que questiona os colaboradores sobre a probabilidade de indicarem um amigo ou familiar qualificado para trabalhar na empresa, é possível fazer o cálculo da nota de eNPS, que vai de -100 a 100. A média do eNPS das empresas em 2018 foi 37.

Além do pilar de eNPS, a metodologia Vaipe também conta com 53 perguntas de clima organizacional, de respostas sim ou não, que mapeiam as causas do engajamento. O estudo correlaciona o eNPS com as 53 perguntas de clima e então lista os três fatores-chave de engajamento no ano de 2018, sendo estes: estímulo a novos desafios dentro das empresas,  práticas de reconhecimento eficientes e gestores preparados para os cargos que exercem.

Segundo Adriana Barbosa, CEO e fundadora da Vaipe, esses fatores-chave estão diretamente ligados às ações práticas que ocorrem no dia a dia das empresas: “O estudo visa, não só trazer os dados, mas também compartilhar ações práticas do que se pode ser feito para alavancar o engajamento. Usamos os resultados da pesquisa, análise de comentários anônimos e ainda conhecimento compartilhado em mais de mil horas em workshop de transformações, rodas de diálogos e acompanhamento de especialistas da Vaipe. Ou seja, é um material rico em dados e ações práticas”.

Uma dessas práticas apontada pelo estudo é, por exemplo, a questão de compartilhar vagas internamente, a fim de dar oportunidade aos colaboradores e estimular os novos desafios dentro da empresa. “É preciso ter a mentalidade de que os talentos são da empresa em si, que não pertencem à um gestor direto, por exemplo. Isso estimula que os colaboradores assumam novos desafios não apenas dentro da própria área mas que possam se aplicar para outras áreas da empresa”, explica Adriana.

A Iugu, fintech de pagamentos recorrentes, é uma das empresas cadastradas na plataforma da Vaipe e que a partir dos dados da plataforma teve sucesso em escalar o time e manter a cultura. “Crescemos o time de 13 pessoas para 80 colaboradores em dois anos. A Vaipe foi fundamental para o RH e os gestores. A interação contínua e anônima com os colaboradores gerou insights assertivos com base em dados que permitiu identificar quais eram os desafios de gente e gestão”, diz Patrick Negri, CEO da Iugu. A Iugu é uma das empresas do ranking Vaipe TOP empresa engajada.

Para ter acesso a todas melhores práticas e análises do estudo, a empresa disponibiliza o material na íntegra de forma gratuita e online no site do guia. Basta fazer um breve cadastro para acessar o conteúdo.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.